ADEUS UPA DE 20 LEITOS

10402670_1497979450420230_8490993512451609486_n

 Em Carolina, em período eleitoral, ventilou-se e inciou-se uma manobra para a construção de uma Upa de 20 leitos, para atender a demanda de Carolina, receber pacientes e colocar em uma ambulância e mandar para Imperatriz.

Cheio de vícios e de desvios desde o início, começando pela liberação ambiental em um endereço que não existe em Carolina(Rua do Arame). Processo na justiça para reintegração de posse sobre o terreno, já que em Carolina o terreno é de propriedade particular.

 Desde o início dessa manobra sendo mostrada por nós, os erros e a não necessidade de mais um elefante branco em Carolina.

Esta semana, o Secretário de Saúde do Maranhão Marcos Pacheco (PDT), em entrevista ao Jornalista Gilberto Lêda relata que “São pouco resolutivos” e que os hospitais de 20 leitos, construídos pelo Governo do Estado na gestão Roseana Sarney (PMDB) e entregues às prefeituras municipais, não estão entre as prioridades da pasta.

“Quando a gente tem escassez de recursos e grandiosidade de problemas, a gente tem que trabalhar com planejamento de prioridade. Nesse sentido, aquilo que a gente está priorizando hoje é inauguração dos hospitais regionais, porque eles são resolutivos”, revelou Pacheco.

 “Em vez de você estar dispersando os recursos pequeninos hospitais, que são pouco resolutivos, apenas recebem o paciente encaminham para cá [para São Luís], é melhorar concentrar o recurso e abrir um hospital que seja resolutivo, que retém o paciente, diminuindo a pressão sobre o sistema de São Luís e deixando o paciente perto da família dele”, declarou.

Ele alegou “escassez de recursos” para que a SES tenha feito a opção por priorizar os hospitais de maior porte.

“Infelizmente, pela escassez de recursos, nós temos que priorizar. E a prioridade é concentrar recursos nos hospitais que sejam resolutivos, ainda que sejam municipais. Ele pode até ser municipal, mas ele tem que ser resolutivo. É muito difícil a gente deslocar recursos para um equipamento de saúde que não seja resolutivo, porque você acaba fazendo mais do mesmo e não tendo o resultado esperado. Então, hoje, todo o pouco recursos que nós temos, estamos concentrando na inauguração dos hospitais regionais”, completou.

veja a integra da matéria > AQUI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s