Filadélfia/TO: Parceria SESI/Prefeitura leva Feira da Cidadania à população

feira-da-cidadania-filadelfia-b.jpeg

Diversão e vários serviços foram ofertados em dois dias(16 e 17) em Filadélfia/TO no evento denominado “Feira da Cidadania” que aconteceu na Orla da Beira Rio.

Serviços com emissão de RG, testes de glicemia, Aferição de pressão, cortes de cabelo, palestras sobre higiene bucal.

As crianças tiveram dois dias de diversão disponibilizados pelo SESI e Secretarias Municipais. Atividades lúdicas, pula pula, jogos e incentivos à leitura filmes e apresentações de grupos musicais.

A Naturatins  promoveu visitas ao parque de árvores fossilizadas

O evento teve encerramento no sábado(17) com show de  Fausto e Martim

Marabá/PA: 3 presos tentando roubar banco

Três  foram presos em tentativa de assalto a uma agência do Banco da Amazônia na madrugada deste sábado (17), em Marabá/PA

marab
Três homens foram presos ao tentar roubar uma agência do Banco da Amazônia em Marabá

Policiais militares que realizaram ronda próxima à agência perceberam uma movimentação estranha dentro do estabelecimento, por volta das 3h, resolveram pular o muro e encontraram três homens prontos para iniciarem o assalto.

Narcotraficante Marcelo Piloto matou jovem de 18 anos em cela no Paraguai para não ser extraditado

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela polícia paraguaia, um guarda ouviu os gritos da mulher dentro da cela de Marcelo Piloto. Ele matou a jovem com uma faca de mesa.

piloto

O narcotraficante Marcelo Fernando Pinheiro da Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, matou a facadas uma jovem de 18 anos dentro de sua cela no presídio em Assunção, no Paraguai, segundo o Ministério Público paraguaio.

Foi “uma atitude extrema de Piloto para impedir sua extradição”, disse o promotor Hugo Volpe. A Justiça do Paraguai autorizou a extradição de Piloto em 30 de setembro.

Lidia Meza Burgos visitava Marcelo Piloto pela segunda vez, segundo a polícia. Por volta de 13h50, o guarda que fazia ronda no pavilhão da prisão ouviu gritos vindos da cela de Piloto, e ao verificar, encontrou a mulher caída no chão, ensanguentada. Ela foi encaminhada para atendimento médico, mas não resistiu.

De acordo com o promotor, Marcelo Piloto teria matado a jovem utilizando uma faca de mesa. O corpo de Lidia está sendo submetido a autópsia; informações preliminares dão conta de que teriam sido 16 golpes.

Marcelo Piloto possui extensa ficha criminal, que inclui crimes de homicídio, tráfico e associação para o tráfico, latrocínio e roubos. Ele estava escondido há anos no Paraguai, de onde enviava armas, drogas e munição para abastecer as favelas dominadas pela maior facção criminosa do Rio de Janeiro.

Segundo a polícia, Piloto chefiava o tráfico de drogas nas comunidades Mandela I, II e III, no conjunto de favelas de Manguinhos. Ele faz parte do grupo de dez traficantes acusados de participar do resgate de Diogo de Souza Feitoza, o DG, de 29 anos, da 25ª DP (Engenho Novo), dia 03 de julho de 2012. Ao todo, ele já tem mais de 25 anos de pena a cumprir.

Ele foi preso em dezembro de 2017 no Paraguai

Justiça proíbe TV Globo de divulgar conteúdo de inquérito de Marielle

naom_59848fa091bd3.jpg

TV Globo foi proibida de divulgar qualquer conteúdo do inquérito policial que investiga os assassinatos da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes.

A emissora foi notificada neste sábado (17.nov.2018) da decisão do juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, que deferiu 1 pedido da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado.

Segundo a emissora, o juiz disse que “o vazamento do conteúdo dos autos é deveras prejudicial, pois expõe dados pessoais das testemunhas, assim como prejudica o bom andamento das investigações, obstaculizando e retardando a elucidação dos crimes hediondos em análise”.

O juiz proíbe, agora, a emissora de divulgar, por exemplo, termos de declarações, técnicas e procedimentos sigilosos usados na investigação, e conteúdos de gravações de áudios de pessoas investigadas ou não.

A emissora afirmou que recorrerá da decisão.

 

Por MSN

IFMA Campus Carolina promove FEIRA DE NEGÓCIOS E SERVIÇOS e estimula práticas de Empreendedorismo

Sem título-3 cópia

Campus Avançado IFMA Carolina, promoveu na noite de hoje(17) a Feira de Negócios e Serviços no pavilhão do SKINA 10. Alunos do curso FIC de Empreendedorismo puderam mostrar o que aprenderam no decorrer do curso e que hoje colocam em prática.

Os alunos foram os responsáveis pela realização do evento que foi aberto a todos os alunos, servidores do campus, além da comunidade externa e que começou a ser planejado em sala de aula e desenvolveram ideias de empresas para serem executadas durante o evento que teve o objetivo principal estimular a prática empreendedora tanto dos alunos que fazem os trabalhos quanto dos visitantes.

Além da execução das ideias dos alunos participantes, dança folclórica Bumba meu Boi da ASCAM, Escola de musica EMAB, músicos locais e outro destaque do evento foi a programação da Feira Solidária promovida pelo Clube das Mães de Carolina, que levam as produções artesanais ao público por meio de feiras.

 

 

 

AMB – Associação Médica Brasileira critica “retaliação” cubana ao Mais Médicos

Brasil “submisso aos humores” do governo de outro país”

download

 

A Associação Médica Brasileira (AMB) qualificou de retaliação a decisão do governo cubano de romper o acordo firmado com o Brasil no âmbito do Programa Mais Médicos e retirar os intercambistas do país.

Em nota divulgada hoje (17), a AMB diz que o governo brasileiro transferiu “de forma temerária” para Cuba parte da responsabilidade pelo atendimento na atenção básica e que isso deixou o Brasil “submisso aos humores” do governo de outro país. “Os impactos negativos previstos são os que estamos comprovando agora”.

No comunicado, a AMB afirma que o programa foi criado a partir de uma premissa equivocada: a de que não havia médicos em número suficiente no Brasil. O que não existe, segundo a entidade, são políticas públicas que atraiam e fixem esses profissionais nos municípios – sobretudo os menores e os mais distantes dos grandes centros.

“O governo brasileiro acabou lançando mão de importação de mão de obra, trazida numa condição análoga à escravidão: obrigada a abrir mão de mais de 70% do que o Brasil desembolsava e alocada independentemente das condições de trabalho existentes”. lembra a Associação Médica.

Para a AMB, resolver a questão que envolve a oferta de médicos em locais de difícil provimento ou de difícil acesso não é algo a ser feito por meio de ações paliativas. De acordo com a nota, a  solução definitiva passa pela criação de uma carreira médica de Estado.

Os atuais 458.624 profissionais contabilizados no Brasil atualmente são classificados pela entidade como suficientes para atender às demandas da população. “Essa crise será resolvida com os médicos brasileiros”, destacou a AMB. “Não vamos aceitar esta sabotagem com o povo brasileiro”, conclui o comunicado da associação.

Ações emergenciais

O documento sugere ainda como ações emergenciais para a serem adotadas em meio à “crise deflagrada” na saúde a reformulação e reforço do Piso de Atenção Básica; aumento do valor repassado pela União para a atenção básica para que municípios consigam contratar médicos na própria região; mudanças na forma de cálculo, garantindo mais recursos para municípios menores; e reforço do atendimento em áreas indígenas e de difícil acesso.

A AMB propõe também que se aumente o investimento nas Forças Armadas para aproveitar a experiência destas tanto em áreas de difícil acesso quanto em áreas indígenas, levando médicos e toda a infraestrutura de saúde necessária a essas localidades. Para tanto, a União utilizaria os atuais médicos das Forças Armadas, incrementaria o efetivo por concurso e selecionaria também novos médicos oficiais voluntários para atuar de forma temporária.

Outras sugestões são incentivar a adesão de médicos jovens ao Mais Médicos e promover mudanças no edital do programa, que será lançado em breve, conforme anunciado pelo Ministério da Saúde, criando subsídios e incentivos a profissionais jovens com dívida no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). No período em que estes médicos atuarem no programa, as parcelas do financiamento ficariam suspensas. Além disso, haveria o benefício de descontos no montante geral da dívida, de acordo com o tempo de permanência e o município ou região escolhido (quanto menor o município ou de mais difícil provimento, maiores os descontos).

A Associação Médica Brasileira alerta que é preciso garantir a esses médicos mesmas condições ofertadas aos cubanos até então: moradia, alimentação e transporte.

*AGÊNCIA BRASIL