Filha de João de Deus grava vídeo ao lado do pai desmentindo acusações

João
Reprodução Facebook

Após várias acusações de assédio sexual, João de Deus fez sua primeira aparição pública nesta quarta-feira, 12. Além disso, o médium divulgou no Facebook um vídeo em que aparece ao lado de sua filha.

Em pouco mais de um minuto e meio, o vídeo mostra a filha desmentindo a informação de que ela teria movido um processo contra o pai, também por abuso. “Quero declarar a todos que essa pessoa que está aqui do meu lado nunca me abusou sexualmente, nunca me deixou passar falta de nada, nem eu nem meus filhos, e todos meus irmãos”, comentou.

“O que estão fazendo com ele é injustiça. Tudo é por causa de dinheiro”, completou ela, que se diz “envergonhada pela atitude dos filhos”. Segundo o portal O Antagonista, os filhos da mulher já teriam processado João de Deus anteriormente pelo caso, que terminou em acordo. Agora o portal de notícias diz que a própria filha do médium move uma ação contra ele, pedindo indenização de R$ 50 milhões.

No vídeo, João de Deus fala por poucos segundos. “Eu quero que Deus te olha, te protege. Do jeito que eu olhei você, eu olhei todos”, disse o médium ao comentar sobre a formação de seus filhos e netos.

                       CLIQUE E ASSISTA

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fjoaodedeusbr%2Fvideos%2F105311067180355%2F&show_text=0&width=560

Porto Franco: Motociclista morre após colisão frontal na BR-10

Erilson Negreiros Vieira tinha 50 anos e morreu no local do acidente, que aconteceu entre Porto Franco e Estreito.

sav

Um motociclista de 50 anos identificado como Erilson Negreiros Vieira morreu após um grave acidente no km 149 da BR-010, entre os municípios de Porto Franco e Estreito.

O acidente ocorreu às 9h após colisão frontal com uma carreta. Erilson era natural de Amarante do Maranhão e veio a óbito no local. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), essa é a quarta morte registrada nas rodovias federais da região tocantina durante o mês de dezembro.

 

Tocantins: Polícia Civil deflagra Operação CAESUS

48176041_305412040069894_6768400878291386368_n.jpg

“OPERAÇÃO CAESUS” A Polícia Civil do Estado do Tocantins, através da 2ª Delegacia de Polícia de Araguaína, com apoio das demais delegacias da 1ª DRPC, deflagra neste momento a “Operação CAESUS”, visando combater o comércio irregular de laticínios na cidade de Araguaína. Serão cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão preventiva. Também participam da operação a ADAPEC e a Vigilância Sanitária.

Carolina: Promotoria segue com investigação/apuração das irregularidades do Transporte Escolar Pau de Arara

trasnporteq
Registro 001823-012/2017 mpma pjcarolina

Em procedimento Administrativo/investigatório que constata além de  incompetência, várias irregularidades no Transporte Escolar em Carolina/MA, O Ministério Público do Maranhão, por intermédio da Promotoria de Justiça de Carolina, tendo como Promotor de Justiça o Dr. Marco Túlio Rodrigues, após anexar ao PA(Processo Administrativo) Recomendação 08/2018, que trata de pedido de afastamento do Secretário de Educação e equipe responsável pelo transporte escolar, em razão dos graves últimos acontecimentos e irregularidades constatados pelo MPEMA, notifica (nº 97/2018 PJC) os Motoristas do Transporte Escolar para que compareçam à Promotoria de Justiça.

Como sabemos que o carolinense, dentro de sua covardia e necessidade se sujeitam à qualquer humilhação, até mesmo trabalhar sem ter assegurado o mínimo de garantias, como um contrato e que passam até 4 meses sem receber seus salários se sujeitando a toda má sorte, pois necessitam manter-se no que creem ser o sustento da família, poucos aparecerão ou até mesmo darão relatos que confirme tais arbitrariedades cometidas.

 #Fato é, a Promotoria de Justiça de Carolina/MA tem trabalhado com afinco para que Carolina possa ter mais tranquilidade e serviços públicos dignos de sua população

Entenda onde cada um pode atuar

O promotor é um agente público e seu principal objetivo é defender a sociedade e seus interesses. Ele atua como um fiscal da lei e pode entrar em ação caso queira investigar suspeitas de crimes como desvio de recursos públicos.

O Promotor de Justiça é responsável pela defesa da ordem jurídica, do Regime Democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Dessa forma, atua, na área criminal, no combate à criminalidade e na fiscalização das penas e, na área cível, nos interesses da sociedade (saúde, portadores de necessidades especiais, consumidor, meio ambiente, fiscalização da probidade administrativa, infância e juventude, idosos etc.) ou indisponíveis (família, registros públicos etc.).

A Defensoria Pública é instituição essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a orientação jurídica e a defesa, em todos os graus, dos necessitados.

O advogado público que atua na defesa dos interesses particulares se denomina Defensor Público.

ATUAÇÃO.jpg

#CAROLINA – MPMA requer anulação da nomeação do assessor jurídico da Câmara de Vereadores

download (3).jpg

 

Em Ação Civil Pública, ajuizada em 5 de dezembro, o Ministério Público do Maranhão requereu a suspensão e a declaração de nulidade da nomeação para cargo em comissão de assessor jurídico da Câmara de Vereadores do município de Carolina, no momento, exercido pelo advogado Moisés Silva da Cunha.

Foi solicitado também que o Legislativo municipal se abstenha de nomear ou renovar contrato para terceirizar a prestação de serviços de assessoria jurídica e representação judicial, salvo para suprir falta temporária do cargo.

A manifestação ministerial foi assinada pelo promotor de justiça Marco Túlio Rodrigues Lopes.

Igualmente foi pedido que seja realizado processo licitatório, a ser finalizado em no máximo 120 dias, para a contratação de advogado para atender serviços técnicos de caráter ordinário da Câmara de Vereadores. Conforme prevê a Constituição Federal, a contatação poderá ser efetuada também mediante processo seletivo simplificado, a ser efetuada no prazo de 30 dias.

Na ACP, foi ressaltado que a contratação deve ter caráter transitório e se impõe devido à essencialidade do serviço (princípio da continuidade).

CONCURSO

O MPMA requereu, ainda, que seja encaminhado projeto de lei para a criação de cargos de procuradores da Câmara Municipal em número compatível com a capacidade financeira e que atenda às necessidades do Município, podendo ser criado cargo com provimento em comissão somente para a chefia da unidade e que seja providenciada a realização de concurso para o provimento dos cargos a serem criados.

CONTRATADOS

O Ministério Público do Maranhão constatou que os serviços técnicos de Direito ou assessoria jurídica são prestados por profissionais contratados ou nomeados em cargos de comissão, cujas circunstâncias demonstram dificuldades e prejuízo ao Município, que necessita ininterruptamente destes serviços.

Em 2018, o MPMA expediu Recomendação para que fosse providenciado concurso para procurador da Câmara de Vereadores de Carolina. Mas a manifestação ministerial foi descumprida.

Foi apurado, ainda, que a Câmara de Vereadores não conta com cargo de procurador jurídico efetivo em seu quadro pessoal e que serão gastos, até o fim de 2018, R$ 53.333,33, em despesas com assessor jurídico nomeado.

Redação: CCOM-MPMA

MARANHÃO: Policiais são presos suspeitos de matarem Prefeito

G1 MA

Operação da Polícia Civil cumpre mandados de prisão nesta terça e policiais foram alvos da ação suspeitos de terem participado do crime contra Ivanildo Paiva.

download (2)
Prefeito Ivanildo Paiva

A Polícia Civil do Maranhão prendeu, na manhã desta quarta-feira (11), quatro suspeitos de matar de Ivanildo Paiva (PRB), que era prefeito de Davinópolis, no dia 11 de novembro, na zona rural do município. A cidade onde aconteceu o crime fica distante 663 km de São Luís.

A operação cumpre mandados de busca e apreensão e prisão nas cidades de Barra do Corda, Grajaú e Imperatriz, no Maranhão, e Dom Elizeu, no Pará. Entre os presos, até o momento, estão dois policiais.

Os presos são Francisco de Assis Bezerra Soares, conhecido como “Tita”, que é policial militar no Pará e foi preso em Dom Elizeu; José Denilton Guimarães, conhecido como “Boca Rica”, que é mecânico; Willame Nascimento da Silva, policial militar do Maranhão lotado em Grajaú, e Jean Dearlen dos Santos, o “Jean Listrado”, que segundo as investigações é pistoleiro. Outros dois mandados de prisão ainda estão em aberto, portanto seis pessoas devem ser presas ao fim da operação.

Tita e José Guimarães, segundo a polícia, foram os responsáveis pela articulação para a contratação dos assassinos. E segundo a Polícia Civil, Jean Listrado e Willame da Silva foram chamados para serem os executores.

As prisões desta terça-feira (11) são a primeira parte da operação, que visa prender os envolvidos na execução do crime. Na sequência, com os depoimentos deles, a polícia pretende chegar aos mandantes e entender a motivação do homicídio. A operação policial coincide com a data que marca um mês da morte de Ivanildo.