Carolina_MA: Acidente envolvendo assessor do Prefeito

_20160825_152050.JPG

Por volta de 14:40 do dia de hoje(25), HB20 dirigido por um dos assessores do Prefeito de Carolina colide em uma moto de distribuição de gás. O sinistro ocorrido na Av. Adalberto Ribeiro não teve registro na Polícia e nem auxilio do SAMU, o que leva a crer a não “gravidade” do fato.

Após o proprietário do veículo HB20 retirar a moto do local e deixá-la estacionado, evadiu-se no veículo.

                             FIM

_20160825_152202.JPG

_20160825_145313.JPG

PF APREENDE 120 Kg DE COCAÍNA NA BR010

A Polícia Federal apreendeu, na manhã desta quarta-feira (24/08 no posto da Polícia Rodoviária Federal, na BR-010, em Imperatriz, aproximadamente 120 Kg de cocaína. Até esta apreensão, a maior quantidade de droga apreendida pela instituição de segurança havia sido 34 Kg de maconha em um ônibus, também, na BR-010.

IMG-20160824-WA0037

A delegada Juliana Ferraz, chefe da Delegacia da Polícia Federal e responsável pela operação que apreendeu a droga, disse que os 120 tabletes da substância entorpecente estavam escondidos no fundo falso de um caminhão carregado de madeira que fazia o trajeto de São Luís com destino ao Estado de Minas Gerais.

“A apreensão foi no Posto da Polícia Rodoviária Federal, na Lagoa Verde, mediante denúncia. A gente fez aqueles levantamentos preliminares e tivemos êxito em se localizar isso e utilizando cães farejadores porque estava num tipo de carga de 350 dormentes de madeira”, disse.

Com a localização da droga, o motorista do caminhão, que não teve a identidade informada, foi preso e autuado em flagrante. Ele vai responder a inquérito policial aberto para apurar sobre a origem e destinação da droga.

A grande quantidade e a qualidade de droga, se comparada com outras apreensões, surpreenderam a Polícia Federal.

IMG-20160824-WA0038.jpg

“O último trabalho grande nosso foi em 2014 com 34 quilos de maconha e agora tivemos êxito de pegar os 120 quilos de cocaína e ela é praticamente pura e vale cerca de dois milhões de reais”, complementou a delegada acrescentando que as investigações sobre o caso vão continuar e a meta é descobrir quem mandou e quem receberia o carregamento.

Droga estava no fundo falso de um caminhão, que seguia de São Luís para Minas Gerais. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)
Como a prisão do motorista foi em flagrante, o inquérito vai ser concluído e enviado à Justiça em um prazo de quinze dias, mas as investigações sobre o tráfico de drogas vão continuar. Desde o início do ano a PF já realizou várias ações, inclusive barreiras em pontos estratégicos.

“Recebemos, no início do ano, servidores novos, e como sabemos que aqui é via de fluxo de drogas estamos sempre fazendo treinamentos nesse sentido” , finalizou.

Balsas: MP pede impugnação de candidatura de Chico Coelho

_20160824_163746.JPG

O Ministério Público Eleitoral entrou com um pedido de impugnação na justiça contra a candidatura de Francisco de Assis Milhomem Coelho, o Chico Coelho (PSL), ex-prefeito de Balsas que busca um novo mandato no município.

Chico Coelho é o candidato da coligação “Todos Por um Novo Tempo” que reúne os partidos PSL, PP, PMDB e PV.

O ex-prefeito teve as contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Maranhão pelo exercício do ano de 2008, com débito de R$ 150 mil e multa no valor de R$ 23 mil. Ele também foi condenado pelo TCE ao pagamento de R$ 80 mil, mais multa, por irregularidades na sua prestação de contas referente ao ano de 2006.

Além disso, houve problemas na convenção do PSL que homologou sua candidatura no dia 31/07. Chico Coelho foi acusado por membros do partido de fraudar o novo diretório municipal do Partido Social Liberal (PSL), em Balsas, junto com dirigentes do Diretório Estadual da legenda, que teriam apagado do Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias (SGIPweb), o antigo Diretório Municipal que foi constituído em 8 de junho de 2012, com mandato até 31 de dezembro de 2016.

Por Marrapá.

PRF recupera carreta roubada no Estreito-MA

Policiais da PRF recuperou no inicio da noite desta segunda feita, a carreta que tinha sido tomada de assalto no sábado na cidade de Estreito as 5 hrs da manhã, o roubo foi praticado por quatro elementos em uma caminhonete, o motorista ficou amarado numa estrada vicinal a quatro km da BR 010 por quase três horas, dois elementos ficaram vigiando.

14045726_1074879402601954_6834076759038249805_n.jpg

A carreta foi abandonada no Posto de Gasolina do Bananal, nem um kg de açúcar foi deixado pelos ladrões, o açúcar seria entregues em Boa Vista, os assaltantes estavam armados de espingarda 12 e revolveres, segundo a carga quem tinha na carreta estava avaliada em 40 mil reais, alem da caraga eles levaram R$ 850,00 em dinheiro, celular e toda a roupa do motorista, a carreta foi atregues no Plantão Central da Regional de Segurança.

Beneficiários do Bolsa Família e Minha Casa minha terão linha de crédito

Governo Temer vai liberar financiamento para ampliação de renda de beneficiários do Bolsa Família e do Minha Casa

bolsafamilia_celsojr750.jpg

O governo prepara uma pacote de crédito voltado para as famílias de baixa renda, beneficiárias dos programas Bolsa família e Minha Casa Minha Vida. Será uma tentativa do presidente em exercício Michel Temer de conseguir, depois do julgamento definitivo do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o apoio da camada mais pobre da população.

O pacote de crédito para o Bolsa Família deverá ser anunciado no final de setembro, assim como o do Minha Casa Minha Vida. Um fundo de aval será criado com recursos do governo federal para garantir os empréstimos, que serão concedidos pelos bancos.

O crédito será voltado para a compra de equipamentos e ferramentas que permitam ampliar a renda das famílias do programa e estimular o empreendedorismo. Prefeitos de municípios que conseguirem ampliar o número de famílias emancipadas do programa ganharão um prêmio que pode variar de R$ 100 mil até R$ 3 milhões.

Em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, antecipou que um aporte de R$ 100 milhões ao fundo poderá alavancar até R$ 1 bilhão de financiamentos. Os valores finais ainda estão sendo definidos. A linha de crédito está sendo elaborada em conjunto com o BNDES, Banco do Brasil, Caixa e bancos públicos regionais.

“O crédito não é para consumo, mas para atividade produtiva”, disse o ministro. Segundo ele, o acesso ao microcrédito está limitado por conta do volume de garantias exigidas pelos bancos. “São as pessoas que mais precisam de crédito para comprar instrumentos de trabalho, para prestar serviços, como de jardinagem e cabeleireiro, para desenvolverem uma atividade que dê renda”, disse Terra. “As exigências de garantias são tão grandes que inviabilizam o microcrédito”, disse. No caso de inadimplência, o fundo terá o ônus de honrar o pagamento.

O Bolsa Família tem hoje cerca de 14 milhões de famílias beneficiadas. A expectativa do ministro com o lançamento do pacote de inclusão social é reduzir a informalidade do mercado de trabalho. Segundo ele, os usuários do Bolsa Família terão garantia de que, mesmo obtendo uma renda formal, não precisarão sair do programa. “O maior medo que as pessoas têm é de conseguir uma atividade formal e perder o benefício”, disse.

Na avaliação dele, essa é uma das maiores causas da informalidade elevada do mercado de trabalho no País. Para barrar esse temor, o governo dará uma garantia de dois anos ao beneficiário do programa. Mesmo depois desse prazo, se ele perder o emprego, voltará automaticamente para o programa, porque o número de inscrição estará mantido.

Minha Casa. A linha direcionada aos contemplados no Minha Casa também terá o objetivo de auxiliá-los a abrir seus próprios negócios, mas só estará disponível para quem mantiver em dia as prestações da casa própria, algo em torno de 800 mil famílias da chamada faixa 1 (com renda de até R$ 1,8 mil por mês).

“O sistema de crédito para microempreendedores no Brasil é desastroso”, criticou o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Além do estímulo ao crédito, o governo vai estabelecer uma ação de acompanhamento em casa da primeira infância de todas as crianças que nascerem em famílias beneficiadas pelo programa. Para este ano, o ministro estima custo de R$ 80 milhões e para o ano que vem de R$ 1 bilhão. O gasto deve ser compensado com o pente-fino que o governo está fazendo nos programas sociais para excluir beneficiários irregulares.

Por Adriana FernandesMurilo Rodrigues Alves BRASÍLIA,
O Estado de S.Paulo