#UBIRATAN E ITIBIRÉ NO BANCO DOS REUS: PREFEITO PODE PERDER FUNÇÃO DE ADVOGADO DE CAROLINA

Pai do prefeito também será réu em audiência inédita na história do Direito Brasileiro

O prefeito Ubiratan Jucá (PMDB) também é advogado da Prefeitura de Carolina – função conseguida da mesma forma que sua eleição e sua diplomação no cargo de chefe do Executivo. Ou seja, funções alcançadas por força de liminares concedidas pelo juiz Mazurkievicz Saraiva de Sousa Cruz – magistrado da Comarca.

 O Rei das Liminares não foi aprovado uma das duas vagas disponibilizadas para advogados no Concurso Público realizado no dia 16 de dezembro de 2007. Ubiratan Jucá obteve dez pontos a menos que o primeiro colocado – ficando apenas como classificado.

A posse na função de advogado do município foi dada a ele pelo ex-prefeito João Alberto Martin Silva (PSDB), que ficou impedido de nomear Madson Sousa Maranhão e Silva – o verdadeiro dono da vaga, pois, além de aprovado, foi classificado atendendo a todas as exigências do edital do concurso.

Madson Sousa é advogado com registro nas seccionais da OAB do Maranhão e do Tocantins e através do Processo Nº 452-88.2012.8.10.0081, está requerendo da mesma Justiça que deu a liminar a Ubiratan Jucá o seu direito legal de assumir a função de advogado da Prefeitura de Carolina. A audiência está marcada para o próximo dia 04 de junho.

FATO INÉDITO – Na mesma data da audiência de Madson Sousa contra o Município de Carolina, outra audiência inusitada deve ocorrer. Dessa vez, do Processo Nº 42-55.1997.8.10.0081, no qual o Município de Carolina, ou seja, a Prefeitura Municipal requer de Itibiré Benjamim Barbosa Jucá, pai do prefeito, a devolução de dinheiro desviado dos cofres públicos no período no qual foi prefeito de Carolina. Será o pai réu numa ação na qual o filho estará cobrando dele a devolução de recursos do povo de Carolina – fato praticamente inédito na história do Direito Brasileiro e que deve merecer a atenção da imprensa regional e estadual.

 Tanto na Ação Civil de Ressarcimento de Recursos ao Erário Público Municipal com Reparação de Danos, contra Itibiré Jucá, quanto na Ação Ordinária com Antecipação dos Efeitos da Tutela, movida por Madson Sousa, a Justiça do Maranhão, especialmente a de Carolina, tem a oportunidade histórica de mostrar ao povo de Carolina que a sua parcialidade não passa de boatos e intriga da oposição.

# JUIZ DE CAROLINA “PISA NO FREIO”

Imagem

Juiz  decide em sentença proferida que D. Raimunda, residente a mais de 15 anos no local conhecido como `PISA NO FREIO, que por sua situação de penúria  residia na propriedade rural denominada Fazenda Terrinha e que sempre soube que estava ali não como proprietária a sair do local por livre espontaneidade “forçada’ ou sairia por força policial

O tempo se passou  desde a sua chegada e após a solicitação por parte dos proprietários, a família de Dona Raimunda  desocupou  as terras da Fazenda Terrinha  e passou a residir em área denominada  de domínio do DENIT.

Não  satisfeitos, os proprietários solicitaram ao Magistrado,  uma ação de Interdito proibitório com pedido de liminar exigindo a reintegração de posse.

Não sendo observado por parte do Magistrado que a Srª Raimunda já havia saído da propriedade da requerente, Juiz decide que, no prazo de 20 dias, Ela e sua família saíssem dali tendo como ajuda para sua negativa, força policial e demolição da edificação.

Fomos acionados para acompanhar tal desapropriação que ocorreria as 8 hrs no dia de hoje(28).

Ao chegarmos no local, encontravam-se os familiares e moradores vizinhos, juntamente com o ambientalista Deyjaci Rego onde prontamente nos relataram a sua versão dos fatos, que segue:

Residentes na propriedade por 26 anos, zelando e cuidando da propriedade e nada recebendo monetariamente para isso, foram solicitados que deixassem a área, a qual fizeram depois de alguns litígios, e iniciaram uma construção na área de domínio do DeNIT.

Para sua sobrevivência iniciaram uma pequena venda de bebidas e de refeições para aqueles que passavam por ali e base de apoio aos moradores das varias fazendas da região.

Hoje, após 2 décadas, com esse ponto, que se tornou ponto de referência para quem visita a chapada das mesas ou necessitam passar pela região, o Restaurante Pisa no Freio passou  pelo risco eminente de ser demolido por uma falha nos autos do processo e por uma falta de comprovação dos reais fatos, onde fizeram com que o magistrado sentenciasse por algo que não  o compete.

Toda e qualquer área de domínio do DENIT, apenas a Justiça Federal poderia intervir e não um Juiz de base.

Apesar de constar nos autos a negativa do Juiz de base em sentenciar favorável ao pedido de usucapião por parte de Dona Raimunda, já que ela residia em área do DENIT, entra em contradição quando determina a desapropriação da mesma, Já que não é de sua competência.

Estranhamente , foi abortado a chegada da força policial e dos tratores que fariam a demolição do imóvel  no dia de hoje(28).

No decorrer da tarde, chega ao imóvel, Capitão de Policia Militar e Oficial de Justiça para medição  e fotografar aquilo que deveria ter sido feito antes de proferida sentença e causar tantos transtornos a uma senhora de 72 anos de vida e um marca passo.

O resultado apresentado pelos mesmos à Dona Raimunda e seus filhos fora que a Justiça determinou que ela retirasse apenas parte de uma velha cozinha de taipa e um galinheiro que constava ainda dentro dos limites da propriedade da requerente e que a sua situação seria resolvida apenas com a interferência do DENIT, já que onde ela se encontra é de competência da Justiça Federal e de interesse da União.

Sentença corrigida e justiça feita.

A interpretação que damos, mas uma vez, é que magistrados em salas fechadas no conforto do ar condicionado são fáceis de ser manipulados por informações e fotos que relatam o interesse de quem os apresentam, nem sempre sendo a realidade dos fatos.

E que a credulidade dada se baseia pelo grau de influência de quem requer ou de quem é requerida, eliminando assim a necessidade do judiciário cumprir seu papel como deveria.

Estamos felizes por ainda vermos o Restaurante Pisa no Freio em pé, imponente ao lado de belas paisagens que o abraçaram e o fizeram parte integrante da natureza e da liberdade Carolinense.

 Antes de ser exemplar e simbólica, a Justiça precisa ser justa, sob pena de não poder ser nem um bom exemplo nem um bom símbolo.

Imagem

 

                               antiga residencia dentro da propriedade, já desocupada e cerca divisória  do dominio do DENIT

 

Imagem

da faixa ao restaurante, 30 mts de domínio do DENITImagem

 

SENTENÇA DO JUIZ

 

 

2014-05-28 09.37.012014-05-28 09.37.132014-05-28 09.37.2712014-05-28 09.33.10
PISA NO FREIO – PATRIMÔNIO TURISTICO CAROLINENSE.2014-05-28 10.31.00

#criança espancada brutalmente pelos pais em Sítio Novo

Imagem

Um fato monstruoso ocorreu na tarde de quinta-feira (15) de maio, no povoadopaciência município de Sitio Novo-MA. Os pais de uma criança de 05 anos espancaram brutalmente o menino por motivos ainda desconhecidos pela policia da região.

As fotos mostram a criança na cama de um Hospital na cidade de Imperatriz, o menino encontra-se com os dentes quebrados e o rosto deformado com as pancadas. O conselho Tutelar da cidade de Sítio Novo investiga a agressão juntamente com a policia, os pais segundo informações já se encontram presos.

Mais Detalhes

Mauro Francisco Barros espancador da criança não é pai e sim padrasto do menor e a mãe Maria Helena da Silva ajudou no espancamento ela mesmo confessou na Delegacia de Sítio Novo.O fato monstruoso ocorreu no Povoado Paciênciano municipio de Sítio Novo na tarde de quinta-feira (15) de maio. Segundo informações a criança de 05 anos que não teve suas iniciais de nome ainda divulgadas, teria corrido quando a mãe foi bater no mesmo, no exato momento ele foi atingido com uma pedra jogada pela mesma. Depois disto a criança foi pega e ocorreu o espancamento em casa tanto pelo padrasto como pela mãe.

Após o inocente ter ficado agonizando com indícios de quem iria morrer, a mãe liga desesperada para a cidade de Sítio Novo pedindo uma ambulância com urgência, pois seu filho estava morrendo. 

Uma equipe de médicos se deslocou urgentemente para o local na ambulância, chegando ao Povoado o menino foi atendido com os primeiros socorros e a mãe confirmou para o medico que tinha sido uma pedra que o menino pegou no rosto jogada por alguém.

Imagem

 

Carolina: Cirurgia só se prefeito liberar

Segundo funcionária do Hospital Municipal de Carolina, circula no HMC uma ordem onde a deixa entristecida, pois a 27 anos ela trabalha no local e nunca havia visto uma ‘aberração’ como esta.

Veja na integra o desabafo de uma profissional da Saúde com o descaso de uma má Administração.

Hoje simplismente triste com a administração do HMC Excelentissimo Sr. Prefeito Ubiratan Juca 27 anos prestando serviço nesse hospital nunca tinha visto falar que para fazer uma cirurgia tinha que ir pedir para o prefeito liberar, e que os tecnicos irão ser punidos caso venham arrumar a sala de cirurgia para os médicos fazer qualquer cirurgia que não seja de emergencia, é verdade que o Sr. Proibiu?”

Imagem

#MARACUTAIA: Ubiratan jucá (PMDB) Viola os princípios da moralidade e da legalidade em Carolina?

Imagem

Há fortes indícios de algo errado e muito errado com a execução da obra de pavimentação no Municipio de Carolina-Ma, iniciado e nunca concluso por parte do então Prefeito Ubiratan Jucá(PMDB) no ano de 2013 e em maio de 2014.

 SINFRA- Secretaria de Infra estruturado Estado do Maranhão por meio de CONCORRÊNCIA Nº 19/2014-CSL/SINFRA, CONCORRÊNCIA Nº 19/2014-CSL/SINFRA< mesmo tal empresa tendo sido multada no valor de R$ 15.625,48 por não cumprimento de obra contrata INTERENGE CONSTRUÇÃO LTDA – 01.994.990/0001-93 de Aparecida de Goiânia – GO.  a um valor de R$ 6.751.900,03, para execução de obras de Pavimentação em cidades onde incluia Carolina-Ma.

Imagem

Não vemos esta referida Empresa na área da obra e muito menos no Município de Carolina-M

O que acompanhamos, são funcionários da Secretaria de Infra estrutura do Município de Carolina  nas obras, os caminhões do município e doados pelo PAC, fazendo aquilo que esta referida empresa foi licitada a fazer.

Imagem

O mais iintrigante é ver os proprietários e técnicos da então falida Pavetec Ltda e da Maxiglobal Ltda, que estiveram anteriormente em obras mal acabadas no ano de 2013 no município de carolina à frente da obra licitada pela SINFRA.

Talvez isso tudo justifique o serviço de má qualidade que estão apresentando aos cidadãos carolinenses.

Imagem

Na Av. Frederico Martins, local onde os tais causam transtornos a mais de 15 dias e não conseguem executar o serviço, ficando apenas no transtorno, pudemos observar a falta de profissionalismo para a execução da tal obra, funcionários sem equipamentos de segurança e veículos sem a menor condição de trafegabilidade. Resultado: UMA OBRA INTERMINÁVEL E CHEIO DE EMENDAS.

A população, a maior prejudicada já ensaia uma manifestação contra o Prefeito e seus aliados,no intuito de cobrar explicações sobre o que realmente está acontecendo em Carolina, que sabedores da quantia milionária que já passou nos cofres públicos, cerca de 58 milhões de reais desde o inicio de seu mandato, não ver nenhuma benfeitoria ou mesmo a manutenção do que já existia. O que se ver diariamente é o enriquecimento dos aliados e amigos do Prefeito.  

INFORMAÇÕES DA EMPRESA INTERENGE LTDA QUE DEVERIA ESTAR TRABALHANDO EM CAROLINA.

Imagem

 

MULTA POR NÃO CUMPRIR OBRA DE PAVIMENTAÇÃO

Imagem

RESULTADO

Imagem

 

CARROS DA PREFEITURA TRABALHANDO NA OBRA DA INTERENGE LTDA

Imagem

Imagem

Imagem

 

FUNCIONÁRIOS EM OBRA 

Imagem

Imagem

Imagem

 

Valor recebido pela Prefeitura Municipal de Carolina para execução de obras de Pavimentação.

Valor repassado para obras de Pavimentação Carolina Ma. Clique na imagem
Valor repassado para obras de Pavimentação Carolina Ma

CONQUISTA POLÍTICA: JOÃO OLYMPIO SERÁ EMPOSSADO DEPUTADO ESTADUAL

  • Sexta, Mai 23 2014 Escrito por  Imagem
  • “Sei das minhas responsabilidades com cada um daqueles que confiaram a mim o seu voto”, garante João Olympio.

     

    Com 13.055 votos nas Eleições 2010, João Olympio Ribeiro Barboza ficou com suplente de deputado estadual, superando candidato que representavam cidades como Balsas.

    Após manter contatos com lideranças políticas da base de apoio ao pré-candidato Flávio Dino (PCdoB), João Olympio será empossado deputado estadual no próximo dia 05 de junho na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão.

    “Sei das minhas responsabilidades com cada um daqueles que confiaram a mim o seu voto. Nesse sentido, estamos preparados para representar com dignidade, levando à Assembleia os anseios do nosso povo”, disse João Olympio.

    A articulação política que levará João Olympio à Assembleia Legislativa objetiva o fortalecimento da campanha de Flávio Dino no sul do Maranhão, especialmente nas cidades onde João Olympio foi bem votado.

    O encontro que consolidou a posse de João Olympio como deputado estadual ocorreu na quinta-feira, dia 22, para acertar os últimos detalhes para sua posse e quando manteve encontro com Flávio Dino, com o ex-governador José Reinaldo, com o pré-candidato a vice-governador Carlos Brandão (PSDB), com o pré-candidato a deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB), com o pré-candidato a deputado estadual Neto Evangelista (PSDB), entre outros políticos, na residência do prefeito de Imperatriz antes do evento de oficialização do apoio de Sebastião Madeira (PSDB) a Flávio Dino.

     “Iremos agora acertar pequenos detalhes para nossa posse e nos preparar para trazer Flávio Dino à Carolina”, finalizou João Olympio.