#Depois de espionagem da PM, Exército no Maranhão para garantir a segurança do processo de votação e apuração das eleições

Exército decidiu enviar ao Maranhão nada menos que dois generais.

1537363739-124648204-747x429
Generais do Exército se reuniram com o presidente do TRE, Ricardo Duailibe, e o corregedor eleitoral, Tyrone Silva (Exército)

Depois de espionagem da PM, Exército monta centro de operações no MA

Ao lado do comando do 24º Batalhão de Infantaria de Selva, esses generais farão o monitoramento de todas as ações, antes, durante e depois do dia da votação e apuração das eleições de outubro.

A divulgação do comando do Exército, de implantar no Maranhão um centro de operações para monitorar as eleições estaduais e garantir a tranquilidade do processo de votação e apuração é uma espécie de ação de contra espionagem.

A decisão do EB se dá pouco tempo depois de vir à tona um Memorando da Polícia Militar do Maranhão exigindo de comandantes de companhias do interior “o monitoramento de adversários do governador Flávio Dino (PCdoB)”que pudessem causar para ele “embaraços eleitorais no pleito de outubro”.

Os generais Anísio David Teixeira de Oliveira Júnior (comandante da 8ª Região Militar) e Luiz Gonzaga Viana Filho (22ª Brigada de Infantaria de Selva em Macapá) e o coronel Marcus Vinicius Soares Guimarães de Oliveira (comandante do 24º Batalhão de Infantaria de Selva) estarão a frente de Centro de Operações para coordenar as ações de garantia de votação e apuração.

Os generais comandarão Gabinete de Gestão de Segurança no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que será instalado esta semana, que reúne também outros órgãos da área de Segurança.

Um centro de operações do Exército garantirá mais tranquilidade aos adversários do governador Flávio Dino (PCdoB), que foram surpreendidos com memorando da Polícia Militar determinando o fichamento de políticos de oposição ao governo do estado “que poderiam causar embaraços” no pleito.

O caso de espionagem da PM levou a uma sindicância que apontou como culpado o coronel Heron Santos, ligados ao PCdoB de Dino.

Por enquanto, não há informações da Secretaria de Segurança ou mesmo da PM sobre a punição aos envolvidos no episódio.

Na época, 10 partidos entraram com uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) pedindo intervenção federal no estado para que as eleições ocorram de forma tranquila.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s