Série fotográfica registra rosto de mulheres antes, durante e depois do orgasmo

Foto:Marcos Alberti

Com o título de “O Project“, a série reúne retratos de mais de 20 mulheres de diferentes idades, etnias e nacionalidades antes, durante e depois da jornada de prazer com um massageador íntimo. Os 4 retratos de cada mulher revelam a progressão de suas expressões durante e pós-orgasmo. O projeto foi feito em colaboração com a marca internacional de brinquedos sexuais femininos Smile Makers.

Em um movimento ousado e ousado, o fotógrafo brasileiro, Marcos Alberti, aclamado pelo projeto “3 Glasses” do ano passado sobre beber álcool com moderação, estabeleceu uma nova missão para quebrar as barreiras do bem-estar sexual feminino em sua última missão, o “Projeto O”. Juntamente com a marca de bem-estar sexual, Smile Makers, Alberti apresentou a sexualidade feminina como nunca foi feito.

Alberti capturou as expressões faciais de mais de 20 mulheres antes, durante e após sua jornada sexual, enquanto usavam massajadores pessoais. As quatro fotos revelam a progressão lenta ou, em alguns casos, rápida das mudanças faciais de cada mulher enquanto ela atinge e se recupera do orgasmo. Os tiros na cabeça são divertidos e sexy, mas de bom gosto, mantendo tudo abaixo da cintura escondida – mesmo do fotógrafo.

As mulheres abrangem todas as etnias e nacionalidades, provenientes de países aparentemente mais liberados sexualmente, como EUA e França, para comunidades mais conservadoras como China e Cingapura.

A mensagem subjacente: todas as mulheres merecem controlar a sexualidade, independentemente da sua experiência. As mulheres devem ser livres para ser capacitadas por – e se divertir um pouco com – a sua sexualidade.

Comentando o projeto, Fan Yang, Gerente de Marca Global da Smile Makers, disse: “A sexualidade feminina é mais frequentemente envolvida em vergonha e sigilo. Nossa parceria com Marcos nos permitiu criar esta série para promover esse estigma social em torno da sexualidade feminina e incentivar a normalização do prazer feminino “.

Os direitos sexuais das mulheres têm sido assunto cada vez mais controverso, mas Alberti e Yang esperam que este projeto atinja uma nova luz mais positiva sobre o tema.

“Todas as mulheres que modelavam estavam maravilhadas com suas fotos, especialmente o tiro final onde elas brilhavam e brilhavam”, continua Yang. “Esse tiro final, de uma mulher forte, sorrindo para a câmera, é exatamente o que queremos que as pessoas vejam. Esperamos que todos que vejam este projeto se sintam mais confiantes sobre seus corpos e sexualidade. Basta um sorriso de cada vez. “

Marcos Alberti também comentou: “Eu amo que pudemos falar com tanta franqueza com essas mulheres sobre sexo e prazer. Quando você aborda o tópico tabu do sexo através da lente do humor, as pessoas começam a se abrir e a compartilhar opiniões mais livremente, o que pode levar a uma mudança monumental na mentalidade das pessoas “.

iphoto-marcos-alberti-o-project-14

Anúncios

Tocantins: HGP procura por familiares de paciente sem identificação

Homem, de aproximadamente 35 anos, foi encontrado em Porto Nacional e seu estado é grave

image

Um paciente sem identificação deu entrada na última quinta-feira, 28, no Hospital Geral de Palmas (HGP), após ser encontrado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) desacordado em uma rua de Porto Nacional, a 52 km de Palmas.
Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o homem recebeu atendimento no Hospital Regional de Porto Nacional e logo em seguida foi transferido para o HGP.
Como não se sabe nada sobre o paciente, o HGP procura por seus familiares. As descrições do paciente são: homem negro, com aproximadamente 35 anos e estatura mediana. Seu estado é grave e ele está sob os cuidados da equipe multiprofissional da UTI.
Conforme a Sesau, qualquer pessoa com informação que poderá levar a identificação do paciente deverá fazer contato com o Serviço Social do HGP pelo telefone (63) 3218 -7889 (tel:(63)%203218-7889). O setor funciona 24 horas de domingo a domingo. A Unidade acionou também o Instituto de Identificação.

Carolina_MA: Polícia Prende Suspeito de Homicídio

 

Às 10h30min, as polícias Civil e Militar prenderam Reinaldo Oliveira de Freitas, 37 anos, conhecido por Neguinho do Pão, acusado de homicídio  de  Daniel Ribeiro da Silva, 23 anos . Fato ocorrido por volta das 3h20min da madrugada deste domingo (31), em um Bar na AV. Frederico Martins, Centro.

Segundo o comandante da 2ª Companhia de Policiamento, tenente Rogélio, Reinaldo Freitas  atingiu com golpes de faca, Daniel Ribeiro,  que não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do HMC.

Reinaldo Freitas está na Delegacia de Polícia à disposição da Justiça.

Informações do 2ª CP 4ºBPM Carolina/MA

 

VITIMA Daniel Ribeiro

 

 

 

 

Carolina-MA: O Juizado Especial Criminal protege os mais fortes e ricos?

“Caso isso fosse com um pobre ou um qualquer, a justiça de Carolina já teria julgado”, essa é a frase que se ouve nos quatros cantos da cidade.
Segundo populares, a justiça em Carolina parece escolher quais os processos serão colocados diante do juiz.

Em razão do Princípio da Isonomia Formal, art.5º, caput, da Constituição Federal, a jurisprudência fez a norma que definia o âmbito de atuação dos Juizados Especiais  para assegurar a igualdade de todos perante a lei. 

Parece que não em Carolina-MA, onde um simples procedimento do juizado especial que trata de FALSIFICAÇÃO DE ATESTADO MÉDICO, (Nº552-67.2017.8.10.0081)  que envolve o atual prefeito de Carolina, o Sr. Erivelton T. Neves, dorme em berço esplendido a mais de 7 meses.

Sabemos que os processos afetados aos Juizados Especiais devem ser orientados pelos princípios da Oralidade, Simplicidade, Informalidade, Economia Processual e Celeridade, a fim de dar efetividade à rápida tramitação das causas e promover a conciliação ou a transação como forma de solução do conflito litigioso.

A lentidão da justiça em Carolina-MA gera a sensação da impunidade, principalmente em se tratando de grandes figurões envolvidos.

Os Juizados Especiais Criminais deveriam ser  competentes para o processo e julgamento das infrações penais de menor potencial ofensivo, entendidas como os crimes e contravenções penais cujas penas máximas não sejam superiores a 2 (dois) anos de privação de liberdade.

Mas toda essa Morosidade das ações causa descrédito entre a população e gera transtornos para todos os envolvidos nos processos que se arrastam.

E traz à tona questões e dúvidas sobre a imagem e a celeridade do Judiciário. A Justiça fica desacreditada pe­­rante a opinião pública diante de casos como a ” falta de julgamento” aqui relatado.

Qualquer caso que se arraste  na Justiça, de fato, causa impunidade.

Ficamos na sensação de que agem  para uma possível prescrição e nos remete a uma frase de 1764 que consta do clássico Dos delitos e das penas, de Cesare Beccaria, que tem uma atualidade notável: “A perspectiva de um castigo moderado, mas inevitável, causará sempre uma impressão mais forte do que o vago temor de um suplício terrível, em relação ao qual se apresenta alguma esperança de impunidade”

Juiz: MAZURKIÉVICZ SARAIVA DE SOUSA CRUZ
Numeração Única: 552-67.2017.8.10.0081
Número: 5542017 ( TRAMITANDO )
Competência: Juizado Criminal
Classe CNJ: PROCESSO CRIMINAL|Processo Especial|Processo Especial de Leis Esparsas|Procedimento do Juizado Especial Criminal – Sumariíssimo
Assunto(s): Falsidade de atestado médico
Data de Abertura: 04/05/2017 09:06:24
Comarca: CAROLINA

 Fonte: PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO MARANHÃO

  • TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO
  • Consulta realizada em: 30/12/2017 15:42:21
  • Processo de 1° Grau

“Flávio Dino entregou uma obra 3 vezes mais cara, com 1 ano de atraso e que decepcionou a população”, diz Wellington ao cobrar informações sobre Beira-Rio em Imperatriz

Diante da insatisfação e repúdio da população de Imperatriz pela obra Beira-Rio, entregue pelo Governador Flávio Dino (PC do B), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) protocolou ofício na Secretaria de Infraestrutura do Estado na manhã desta quarta-feira (27). O conteúdo do ofício é solicitando que sejam encaminhadas todas as cópias dos contratos de reforma (Revitalização) da Beira-Rio em Imperatriz, o processo administrativo vinculado ao citado contrato, bem como o devido processo licitatório referente à reforma da obra em questão, além de planilha de custo da obra e origem especificada dos recursos utilizados, bem como cópias de todas as notas fiscais.

Além disso, o parlamentar solicita que sejam encaminhadas cópias de todos os projetos arquitetônicos e estruturais e as razões de sua modificação, todas discriminadas financeiramente.

“Eles gastaram mais dinheiro do que o previsto e inauguraram uma obra muito inferior do que foi prometido. E ainda demoraram mais de 01 ano para concluir. Não é possível que enterraram R$ 10 milhões em algo tão simples. Não faz sentido algum. Isso é chamar o povo de besta. Aqui em Imperatriz, Flávio Dino entregou gato por lebre”, lamentou Joice, moradora de Imperatriz.

Sobre o ofício, Wellington fundamentou o pedido baseando-se na Lei de Acesso à Informação e ressaltou o poder fiscalizatório.

“O que ainda não se entendeu é que recurso público não é dinheiro do particular. Não se pode fazer de qualquer jeito. Não se pode fazer só por fazer e entregar sem responsabilidade. Flávio Dino entregou uma obra quase que 3 vezes mais cara, com 1 ano de atraso e que decepcionou a população. E agora? Precisamos das planilhas e dos projetos para confirmar a aplicabilidade dos recursos. A população quer saber pra onde foram os supostos ‘R$10 milhões’, já que a obra não condiz com isso. Aguardamos, agora, que encaminhem as informações. Quem cobra isso não sou eu, mas sim cada cidadão que vive em Imperatriz e se sente enganado”, disse Wellington.

 

 

PROJETO DA BEIRA RIO

Viatura do 14º BPM de Imperatriz é flagrada na praia, “em momentos de prazer”

Após polêmica com viatura, 14º BPM emite nota de esclarecimento

 

IMPERATRIZ – Após uma viatura do 14º Batalhão da Polícia Militar de Imperatriz ter sido agrada em uma praia de São Luís, em momento de lazer, o comandante, Major César, se manifestou por meio de uma nota. O major explicou que estava apenas almoçando com sua esposa e o filho, na praia.

viatura-PMMA-araçagy-1.jpeg

De acordo com a nota, o comandante se deslocou até São Luís “devido à convocação para
realização de Teste de Aptidão Física (TAF), proporcionado pela própria instituição da Polícia Militar do Maranhão, para procedimento de provimento de promoções policiais. Posteriormente, seguiu para almoço juntamente com a família, e após tomar conhecimento do assunto publicado, retornou para as dependências do Comando Geral para prestar esclarecimentos reais”.

O Comando Geral da Polícia Militar informa que ao constatar utilização indevida de viatura sob responsabilidade do 14o Batalhão da PM, em Imperatriz, determinou imediata abertura de procedimento para apurar o caso e adotar as medidas disciplinares cabíveis.

viatura-PMMA-araçagy-2

viatura-PMMA-araçagy-4